3 dicas para otimizar o workflow da documentação de barter

documentação de barter

A Operação Barter tornou-se essencial para o setor agrícola e possibilita mais segurança aos produtores rurais, quando se trata do cenário econômico e da imprevisibilidade da safra. Permitindo ofertas de insumos agrícolas em troca do produto rural da produção futura. A operação oferece mais liquidez e, ainda, a diminuição dos riscos. 

Possuir uma boa administração da documentação de Barter e da estratégia financeira pode potencializar os resultados das produções, ampliar as trocas econômicas e expressar “bom negócio” para o credor e para o produtor. 

Portanto, garantir agilidade e transparência na Operação Barter é imprescindível para maximizar as possibilidades do negócio, além de aumentar os lucros, garantir uma safra mais produtiva e proporcionar mais qualidade e garantia.

A Operação Barter funciona da seguinte forma: as empresas que fornecem insumos trabalham com tradings e outras consumidoras de grãos, como indústrias processadoras de alimentos, que são as maiores interessadas na fase final da troca.

Assim, temos: o produtor (que tem ou terá o produto que será entregue na troca por insumos), o fornecedor de insumo (que vende sementes, fertilizantes ou defensivos) e o trading ou consumidor de grãos (que tem interesse em originar grãos para consumo ou venda). 

O produtor assina uma Cédula de Produto Rural (CPR), que é um tipo de contrato que firma o compromisso da entrega de parte da próxima colheita. O documento é legal e registrado em cartório para lastrear a operação. Além disso, ocorre uma Cessão de Crédito do contrato de compra e venda da commodity do produtor para a trading. 

Pensando nisso, separamos 3 dicas que podem ser essenciais para a otimização do workflow da documentação de Barter. Confira! 

1.    Fique sempre atento à concorrência e aos juros

Por uma série de razões, os juros podem acabar se tornando mais altos que as de linhas de crédito oficiais ou que o dos seus concorrentes. Por isso, é importante ficar atento e analisar bem o mercado.

Uma melhor oferta durante o processo da operação, podem travar a busca da documentação de Barter e até mesmo da negociação em si.

2. Gerenciamento efetivo

Organizar bem e definir processos claros para gerir a documentação do Barter é fundamental para minimizar a inadimplência.

Os documentos dão maior garantia jurídica que, caso seja necessária a execução, o bem que será executado esteja em condições para isso. Não atentar-se à essa gestão e permitir gargalos no processo, pode significar perda de dinheiro.

5.    Automatização dos processos

A tecnologia pode ajudar, e muito, a otimização do workflow da documentação de barter. Para implementar qualquer tipo de automação em qualquer departamento, é fundamental compreender cada um dos processos desenvolvidos e onde estão as possibilidades de melhorias.

Docket

Através de uma tecnologia mapeada, a Docket oferece um software que disponibiliza mais de 200 documentos em até 80% menos tempo. Usando tecnologia e inteligência de mercado como base das operações, os documentos são solicitados através de uma plataforma única onde você centraliza toda a sua gestão.

Isso garante maior controle e rentabilidade para otimizar toda a gestão do workflow da documentação de barter e uma série de outras operações.

Gostou do nosso conteúdo? Para saber mais sobre operação Barter e outros assuntos relacionados ao Agronegócio, inscreva-se em nossa newsletter e acompanhe o Documentos Jurídicos!

Compartilhe!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *